O REINO DA ALEGRIA



O Reino da Alegria – Rosane dos Santos Pires

Existe um Reino, em um planeta distante onde o Rei proibiu os seus súditos de sorrir, pois se achava muito feio e quando via alguém sorrindo, logo pensava:

– Devem estar rindo de mim.

Mas todas as pessoas consideravam o Rei um ótimo sujeito, bondoso, caridoso, que gostava da natureza, um ecologista nato até o dia do tal decreto.

E o tempo foi passando…

A tristeza foi invadindo o Reino, as crianças não brincavam mais, as flores não tinham mais o mesmo colorido, o canto dos pássaros não soava como antes e os mesmos mal saíam dos ninhos, o brilho do Sol ficou mais fraco e em consequência a floresta começou a morrer…

Em um de seus passeios a cavalo pelo bosque o Rei percebeu que havia algo de errado! Voltou para seu castelo e chamou o conselheiro do Reino. Um velho sábio, seu nome era Eurico e perguntou-lhe: – Eurico meu amigo, o que está acontecendo com o nosso Reino?

E respondeu-lhe de prontidão o velho sábio:

– Meu Rei, seu decreto proibindo que as pessoas do Reino sorrissem, fez com que todos se entristecessem e a atmosfera de nosso Reino ficasse sombria, então a tristeza tomou conta de tudo, contagiando os elementos da natureza.

O sorriso traz alegria, e a alegria o contentamento e a paz. Mas estando triste, tudo ao redor perde o encanto. E continuou o sábio…

– Meu Rei, a sua beleza vem do interior de seu coração, pelos seus gestos de bondade e carinho pelo povo. Reflita quanto a sua decisão.

E deixou o Rei a sós.

O Rei começou a refletir sobre as palavras de Eurico…Refletiu, refletiu, e as horas foram passando e o Rei adormeceu. E começou a sonhar, sonhou que seu Reino estava na escuridão, que não existia mais cores e que tudo havia se transformado em preto e exclamou:

– Não, não posso deixar que isso aconteça.

Sem hesitar, saiu em disparada pelas ruas do Reino e ordenou que todos voltassem a sorrir. Sorriam, sorriam, nosso Reino é o Reino mais feliz do Universo! Os meus súditos são os melhores súditos do mundo!

As pessoas rodearam o Rei e começaram a rir, a gargalhar como que numa explosão de algo que estava sufocando no peito. Riram muito, muito mesmo junto com o Rei, que de repente sentiu uma sensação nova o contagiando:

– Puxa, nunca me senti assim, tão bem, tão feliz, tão BELO. O sábio tinha razão, a verdadeira beleza nós temos que extraí-la do nosso interior, e não há nada melhor do que fazermos os outros felizes, isso faz com que nossa alma fique leve e nos sentimos bem conosco mesmo.

E este Reino tornou-se o Reino da Alegria, onde o verde é mais verde, as flores são belas e coloridas como em nenhum outro lugar, e as pessoas tem no rosto um belo e contagiante sorriso e em seus corações um profundo
sentimento de amor e gratidão pelo mais belo Rei que qualquer Reino poderia ter.