A leitura ajuda a fortalecer as pontes entre você e seu pequeno


Ajudemos as crianças a pensarem assertivamente através do diálogo, com base no afeto e respeito e com a mesma sinceridade que esperamos dos outros em relação a nós mesmos. Nada substitui o olho no olho, a conversa ouvida e sentida. Porém, a correria do dia a dia nos submete a um imenso mar de “daqui a pouco eu vejo, daqui a pouco eu falo”, e quem vai nos culpar por isso?

Sendo assim,  um dos nosso grandes desafios é não cair na negligência, e para isso, além de todo o aparato que podemos buscar na fé, na família e amigos verdadeiros, podemos e devemos utilizar a informação a nosso favor, refinando, organizando e fortalecendo o nosso conhecimento sobre o máximo de questões que conseguirmos reunir e que interferem direta ou indiretamente nas questões corriqueiras do dia a dia, moldando a realidade de nossa casa e o crescimento de nossos pequenos.

Não somos, a maioria, psicólogos e pedagogos, talvez não tenhamos as expertises necessárias (e quem tem?) para fazer de nossos dependentes pessoas exemplares, contudo, somos responsáveis, e como tal, temos o dever de darmos o nosso melhor utilizando todos os recursos disponíveis e para isso existem vários.

Aqui no Projeto Abelha, nosso enfoque é a Literatura Infantil, nos propusemos a falar de seus benefícios e estimulá-la, sendo esta, um recurso eficiente para o trato com as crianças. Logo, voltamos a falar que as histórias proporcionam linguagem simbólica, na qual temos apoio para ajuda-los a entender, quando ainda estão vivenciando a primeira infância,  sobre as cores, os animais, as formas (e muito mais), da mesma forma que, posterior a esta fase, temos a chance exemplificar de forma lúdica e prazerosa sobre condutas ética e moral, quando eles se deparam com os personagens “do bem ou do mal”.

É desta forma que podemos incentivá-los a acreditar que apesar das lutas ocorridas, dos mal-entendidos e das intrigas, devemos continuar acreditando que o bem sempre vence o mal. E essa ideia por si só, justifica todo o investimento de tempo que fizermos na infância de nossos pequenos. E sabe aquela conversa, olho no olho, que falamos no inicio? Ela é fruto destes momentos, de quando trazemos a criança para perto e, mais do que isso, mostramos para ela que estamos perto, porque no final das contas, nós somos os grandes heróis que eles esperam para ver no final do dia.

Busque informação, utilize conhecimento, leia com a criança e fortaleça as pontes entre você e seu pequeno. Seja rei, sapo ou bailarina, mas seja o apoio que ele precisa!

Débora Araújo

Sejamos Polinizadores! Sejamos Abelhas!

Comentários

Deixe uma resposta

Obrigada por nos visitar!

Nome *
Email *
Site