Igualdade, Respeito e etc…


Aqui já falamos um pouco sobre como as histórias nos ajudam na transmissão de valores aos pequenos, tornando-se uma importante ferramenta que auxilia a transformação do abstrato em concreto. Mas quais são estes valores e como trabalhá-los em casa? Vamos falar, primeiramente, daqueles que tangem o ambiente social e escolar.

Igualdade: Reconhecimento de direitos iguais a todas as pessoas. Não se ater a preconceitos e tratar todas as pessoas da mesma forma.

Respeito: Atenção às outras pessoas. Consideração pelas suas opiniões e atitudes.

Alegria: Propensão a ver e mostrar o lado divertido das coisas. Boa disposição para desempenhar esta ou aquela atividade.

Compartilhamento: Reconhecer o direito e o desejo das outras pessoas usufruírem igualmente de pertences ou oportunidades.

Paciência: Tranquilidade para esperar. Aceitar as características e limitações dos demais. Entender que cada um tem seu ritmo e saber conviver com isso.

Trabalhar estes valores faz parte da nossa responsabilidade como familiares e sociedade. Isto porque toda criança tem direito à infância (deve ser cuidada, protegida, privada do trabalho e do contato com os perigos). Enfim, espera-se que nós, adultos, tenhamos atenção especial auxiliando-os em suas descobertas, seu desenvolvimento e preparando-os para seu amadurecimento. Dentre inúmeras maneiras, a que propomos no Projeto Abelha é a de contar histórias – visto que um de nossos objetivos é incentivar a leitura infantil. Desta forma, a história pode interagir com a criança favorecendo-nos a discorrer sobre temas pertinentes ao dia a dia inserindo os valores em sua explanação.

Todavia, vale ressaltar que esta sugestão não anula e nem sobrepõe as demais formas de auxiliarmos os pequenos na absorvição dos valores e lembramos que o exemplo é o principal transmissor de ideias em quaisquer ambientes. Sendo assim, não basta falar para o pequeno não ter preconceito religioso, por exemplo, se não extinguirmos de nosso convívio piadas, julgamentos ou referências ofensivas à pessoas que não pertencem a mesma religião que a nossa.

Gostou? Aguarde que brevemente falaremos mais sobre valores. Enquanto isso dê uma olhada nos valores do Projeto Abelha que são intrínsecos às nossas histórias.

 

Débora Araújo

Deixe uma resposta

Obrigada por nos visitar!

Nome *
Email *
Site